Psicologia e Ciência Contemporânea, estudo e crescimento de alma Este blog foi criado para aqueles que estão despertando e para os que já estão despertos à Nova Era e à nova consciência. O AMOR INCONDICIONAL, a Compreensão e a Compaixão são os princípios da nova consciência e o acesso a 5ª Dimensão e Dimensões superiores é concedido para todos e é gratuito, e nada está lá fora, tudo está dentro de você e é só acessar. Não precisamos mais de Mestres. Somos nossos próprios Mestres. Seja bem vindo. SOMOS TODOS UM ! PAZ e LUZ! Namastê! Gratidão! Muito Obrigada!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

O QUE ACONTECE COM AS PESSOAS QUE MEDITAM PELA PRIMEIRA VEZ





Fevereiro 07, 2017








Tem havido numerosos estudos detalhados sobre o que acontece com o cérebro de meditadores de longo prazo, mas o que exatamente acontece com as pessoas que meditam, pela primeira vez?

Sara Lazar, uma pesquisadora da Universidade de  Harvard, EUA, ganhou bastante notoriedade detalhando como o cérebro realmente cresce matéria cinzenta quando as pessoas meditam. Outros estudos mostraram que a meditação melhora o QI e diminui a depressão. Além desses benefícios, a meditação também :

  • Reduz o consumo de álcool e substâncias, reduz a pressão arterial (Chiesa, 2009), 
  • Diminui a ansiedade, os sintomas depressivos e as recaídas (Coelho, Canter, & Ernst, 2007; Kim et al., 2009) 
  • Ajuda os pacientes que sofrem de vários tipos de dor crônica (Chiesa & Serretti, na imprensa) 
  • Reduz a incidência de estresse (Chiesa & Serretti, 2009) 
  • Ajuda a pacientes com aids e com câncer (Ledesma & Kumano, 2009) 

A maioria das pessoas pensam que têm de meditar por anos antes de começar a ver qualquer uma dessas melhorias, mas um estudo realizado por Chiesa, Calati e Serretti  ( do Instituto de Psiquiatria, Universidade de Bologna, Itália) mostram que, após apenas oito semanas curtas de meditação , as pessoas começam a experimentar a melhoria do funcionamento cognitivo.

Ainda não é rápido o suficiente para você?


MEDITANDO PELA PRIMEIRA VEZ

Eis o que acontece ao cérebro depois que alguém completa apenas uma sessão de meditação e que nunca havia meditado antes: 
  • As pessoas começam a se tornar menos centradas no "eu" na medida em que o cérebro equilibra o córtex ventromedial prefrontal (vmPFC), o que nos permite refletir sobre a  nossa preocupação, e o córtex pré-frontal dorsomedial (dmPFC), o que nos permite simpatizar com os outros e nos sentir mais ligados Àqueles que costumamos ver como diferentes de nós mesmos. 
  • O centro-do-medo é acalmado através da amígdala e os dois ramos do sistema nervoso. Você sabe que às vezes começa a sentir o 'Hummm- Ohhh' ? A meditação ajuda a certificar de que você só sente o estresse de baixo nível quando você realmente precisa, como quando você está prestes a colocar a mão em um fogão quente, ou você precisa usar o freio no trânsito. Mesmo assim, a meditação pode ajudar a tirar o estresse das experiências de estresse completo. 
  • A primeira vez que você tentar meditar, a mente se acalma. Isso não significa que você vai experimentar profunda paz interior pela primeira vez o seu "traseiro" toca uma almofada de meditação. Mas isso significa que você já está estabelecendo novos caminhos neurais que permitem a mudança positiva. Cada vez que você "sentar" novamente, você melhorá-los. 
  • Você vai se sentir menos deprimido. A meditação está recebendo muita atenção da imprensa ultimamente por causa deste estudo feito por Mahav Goyal publicada no JAMA. São 47 ensaios realizados com mais de 3.500 pacientes que mostrou que a meditação era tão eficaz quanto os antidepressivos. (O efeito da meditação foi moderada, de 0,3. Se isso soa baixo, tenha em mente que o tamanho do efeito de antidepressivos também é 0,3.) A diferença é, naturalmente, que a meditação não pode matá-lo ou causar outros efeitos colaterais indesejados, como episódios psicóticos, ataques de pânico, hostilidade, etc. 


MEDITADORES INICIANTES

Embora leve mais algumas sessões, aqui é o que acontece quando você meditar um pouco mais frequentemente :

  • Você vai se sentir menos dor física em apenas quatro sessões de meditação. A atividade cerebral diminui nas áreas responsáveis ​​por retransmitir informações sensoriais em torno de um sentimento de dor. Além disso, as regiões do cérebro que modulam a dor ficam mais ocupadas, e os voluntários que participaram de um estudo relatam que a dor ficou menos intensa após a meditação prática. Todos esses resultados foram relatados em uma reunião anual da Society for Neuroscience em San Diego. 
  • O "centro-do-eu' se evapora lentamente. À medida que a conexão entre as sensações corporais e o vmPFC diminuem, você não vai mais assiciar que uma sensação corporal ou sentimento momentâneo de medo signifique que algo está errado com você ou que você é o problema. Você pode apenas deixá-lo ir e passar, sem apenas dar-lhe um segundo pensamento. 
  • A empatia torna-se mais forte. A parte vmPFC do 'centro do eu' diminui e o dmPFC cresce mais dominante, o que significa que você pode sentir a dor ou a tristeza dos outros, mas com a mesma habilidade que você aprendeu a lidar com suas próprias sensações corporais. 


MESTRES DA  MEDITAÇÃO

Uma vez que você é um velho profissional na meditação, você pode olhar para a frente e observar  ainda mais benefícios, muitos dos quais a ciência ainda está chegando a entender. 

Os monges tibetanos podem sentar-se por horas na meditação tão facilmente quanto a maioria de nós podemos gastar a mesma quantidade de tempo dormindo ou navegando na internet. Estes monges recentemente secaram  folhas molhadas com seus corpos, utilizando uma forma de meditação chamada g Tum-mo. Os Monges foram envolvidos em lençóis molhados, frios (49º F / 9.4º C) e colocados em uma sala de 40º F(4,5º C). Em condições como essas, uma pessoa mediana provavelmente experimentaria tremores incontroláveis ​​e sofreria de hipotermia. No entanto, através da concentração profunda, os monges foram capazes de gerar calor corporal, e em poucos minutos os pesquisadores perceberam vapor a partir dessas folhas. Em cerca de uma hora os lençóis estavam completamente secos. 

Os Yogis na Índia que praticam meditação são capazes de retardar seus corações completamente de modo que dificilmente se pode detectar os batimentos cardíacos no equipamento de eletrocardiograma. Em 1935, uma cardiologista francesa, Therese Brosse, levou um eletrocardiógrafo para a Índia e estudou iogues que disseram que podiam parar o coração. De acordo com o relatório publicado de Brosse, leituras produzidas por um único chumbo eletrocardiograma e gravações de pulso indicam que os potenciais cardíacos e  o pulso de um dos seus súditos diminuiu quase a zero, onde permaneceram durante vários segundos. (Brosse, 1946) 

Um mestre praticante, Munishri Ajitchandrasagarji, é um monge Jain que credita sua memória incrível pela meditação prática. Ele pode recitar 500 itens da memória, seja uma frase de uma das seis línguas diferentes que fala, um problema de matemática ou o nome de um objeto aleatório. Ele recentemente realizou este feito na frente de uma audiência de 6.000 pessoas para verificar seu incrível nível de habilidade. Levou seis horas para a multidão fornecer-lhe a lista de itens, e ele recitou-os de volta perfeitamente. 

O holandês Wim Hof é capaz de controlar o seu sistema imunitário com a meditação. Ele esteve no Guinness Book of World Records 20 vezes por motivo de realizações como escalar o Monte Everest e o Kilimanjaro com  nada mais além de um par de shorts e sapatos, sem água ou comida, quando as temperaturas facilmente chegam a 50 graus Celsius. Ele usa uma meditação especial de respiração

Então, talvez a primeira vez que você aprenda a controlar seus pensamentos, concentrando-se em sua respiração, ou simplesmente observando seus pensamentos como nuvens passando no céu não vai fazer de você um meditador capaz desses atos impressionantes, mas mesmo com seus primeiros vinte minutos "Sentado" você está bem em seu caminho para outras habilidades mundanas.


Clique aqui para mais artigos de Christina Sarich!


Sobre a autora

Christina Sarich é música,  yogi,  escritora humanitária e freelance que canaliza muitas horas estudando Lao Tzu, Paramahansa Yogananda, Rob Brezny, Miles Davis e Tom Robbins em piadas interessantes para ajudá-lo a despertar sua pequena cabeça sonolenta. O todo*. Seu blog é Yoga para o Novo Mundo. Seu mais recente livro é Pharma Sutra: a cura do corpo e da mente através da arte do Yoga.



Por :  Christina Sarich 


Fonte : In5D

Nenhum comentário:

Postar um comentário