sexta-feira, 10 de abril de 2015

ATUALIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES - CONVERSANDO COM O COMANDO ASHTAR








Abril 10, 2015













As mensagens que recebo dos ascensos não são propriamente mensagens, são conversas diretas onde, muitas vezes, estou sentada em torno de uma mesa ou na sala de comando da nave. Muitas vezes não escuto as palavras, mas a conversa é feita telepaticamente enquanto nos olhamos nos olhos. Os acensos aparecem para mim tal qual pessoas normais, não aparecem como uma imagem ou em formas reluzentes, vejo perfeitamente seus rostos, cabelos, suas roupas e todo o ambiente a volta de onde estamos. Em nenhum momento chegam até a mim como seres de outras dimensões mais elevadas ou como superiores a nós, eles são simples e pedem para não os tratarmos como diferentes de nós, mesmo porque, segundo eles dizem, somos todos a mesma essência.




A conversa se passa em torno de muitos assuntos e coisas variadas sobre a situação da Terra e o momento por que estamos passando, onde são contadas histórias da nossa vida aqui e da vida deles lá, também existem momentos onde são passados muitos ensinamentos e aprendizados. Confesso que me sinto muitas vezes como um peixe fora d'água no meio deles porque falam também entre eles coisas que eu não compreendo ainda. E é lá que posso tirar dúvidas e compreender o que passamos por aqui. Desta vez eles conversaram comigo o que estou escrevendo, não vou escrever como uma mensagem, mesmo porque as informações me foram passadas em forma de blocos de pensamento que para mim é normal conversar assim. Eles são práticos e rápidos em passar as informações e é bem assim que eles me falam : _ Sobre esse assunto, é isso ( um bloco de pensamento que enviam). E dizem : _ Você já compreendeu depois é só escrever. Na hora acho até engraçado, mas é assim mesmo. 



Claro que para explicar as informações passadas pelos ascensos uso alguns dos meus conhecimentos e palavras. Mesmo porque os ascensos não falam somente a nossa língua, eles falam em muitas línguas e algumas eu ainda não identifiquei.




Cabe ainda dizer que o contato ainda não é propriamente físico, embora eu use meus sentidos físicos como visão, olfato, audição, tato, inclusive paladar quando me são oferecidas algumas bebidas coloridas que têm a consistência de gelatina. Os ascensos não se alimentam de coisas sólidas, apenas se alimentam de líquidos.





Desta vez os ascensos falaram que humanidade passa por momentos cruciais e toda a atenção deve ser retomada. Existem fatos e situações que se referem as nossas missões de alma. Acontece que durante muito tempo permanecemos inseridos em um contexto, digamos artificial, onde não seguimos naturalmente o caminho da  alma para a Luz. Ficamos por várias vidas na roda do karma.




Existe  o fato de que alguns poucos usaram o artifício de interferirem na vida de toda a humanidade. Por esse motivo não seguimos nossas missões naturais de vida, estávamos inseridos em um contexto e em uma sociedade irreal. Todos sofreram essa interferência e por muitas vidas. Não houve nenhum de nós que não sofreu com isso até agora. Aqueles que quiseram interferir sobre a vida do planeta tinham o domínio sobre a humanidade e sobre determinados conhecimentos cruciais que deixaram de trazer ao conhecimento de todos, inclusive sobre as nossas próprias capacidades interdimensionais. O fato é que uma vez que nascemos aqui entrávamos na roda do karma como num ato repetitivo. Nesse sentido podemos compreender que estamos reencarnando por aqui a pelos menos a 26 mil anos desde o período da queda de Atlântida, e todos nós que estamos hoje vivendo no planeta já vivemos naquela época. Isso não quer dizer que somos almas velhas ou novas porque esse tempo passado não quer dizer muito para quem não vive no tempo da Terra, pois que para cada ano dos ascensos que vivem em outras dimensões corresponde a pelo 3.800 anos dos nossos. Podemos dizer que para os ascensos Atlântida existiu praticamente ontem.





Também devemos não os julgá-los por terem atrasado o processo evolutivo da humanidade porque a despeito disso também há propósito do Criador Primordial. 



Nestes tempos por que estamos passando, e essa é a finalidade da mensagem, está ocorrendo o inverso de tudo aquilo onde estávamos inseridos e as situações estão vindo rapidamente à tona. Não há nada que não esteja sendo remexido, toda a humanidade está passando pelo processo de limpeza e cura. 



Principalmente, nos últimos 25 anos do tempo da Terra, toda a humanidade foi inserida em um contexto social, bem como o planeta, que teriam consequências desastrosas se não houvesse a interferência do Plano Divino. Aqueles anos até 2012 foram determinantes onde a Luz foi ofuscada e os trabalhadores da Luz foram muito perseguidos. Os que trabalharam para as trevas prejudicaram tanto o planeta que haveria um final trágico realmente. Não vamos entrar em detalhes porque a maioria da humanidade já está desperta e sabe bem o que viveram e sofreram por isso.




O que está ocorrendo no agora é como se viessem de uma vez tudo o que ficou para trás naqueles tempos e também em todos os tempos anteriores de suas múltiplas vidas na Terra. Tudo o que ficou para trás e  não tivemos a oportunidade de resolvermos ou fomos impedidos de fazer nas nossas missões de alma na Terra. Se hoje estamos passando por muitos problemas, seja no individual ou no coletivo, seja por dentro ou por fora, tudo isso são situações variadas que precisam ser resolvidas. 




Os Seres da Luz não estão aqui para interferir em nossas missões de crescimento de alma porque esse caminho é puramente individual, mas estão realmente interferindo nos ajudando a nos movimentarmos em direção aquelas situações que precisamos resolver e passar por ela seguindo em frente para as nossas verdadeiras missões de alma. E assim está acontecendo, as nossas vidas estão em movimento, se alguém  estiver  parado por algum motivo que for, não tem jeito, a situação ou fato virá a nós, estejamos onde for e como for.




Muitos ainda não compreendem sobre suas missões. A nossa missão já veio codificada e a alma sabe bem o que deve fazer nesta existência. Mas isso não significa um fim, é apenas o começo de todo um conhecimento que estamos agora relembrando. Você não vai encontrar sua missão em nenhuma busca porque está inerente ao seu próprio ser. Também não adianta discernir ou procurar uma a razão através da mente para compreender a sua missão, muito menos você terá de repente a ideia total sobre o que você veio fazer por aqui. Muitos acham essa explicação um enigma a mais para decifrar neste mundo onde tudo é como um quebra-cabeças. Porém a sua missão não é um segredo a ser desvendado.




Acontece que chegamos a um ponto em que descobrimos que temos uma missão e que devemos cumprir por aqui alguma coisa. Ao mesmo tempo, estamos recebendo  informações dia após dia, como flashs que vem surgindo do mais profundo do nosso ser e passamos a ter a certeza que é parte da nossa missão. A sensação é de que estamos aos poucos sendo ensinados sobre as nossas missões e como devemos seguir, mas está tudo como que em suspenso, pairando no ar, parece que entendemos as ideias que surgem, começamos a usar esses aprendizados que vem do nada e descobrimos que funcionam e ficamos felizes. 




Porém, estamos sempre nos perguntando onde vamos chegar com essas novas ideias que estão vindo a consciência, mas é assim mesmo, não vamos e não podemos relembrar tudo de uma vez porque precisamos de um tempo para nós mesmos para digerir tantas informações que estamos recebendo.




Sabemos que cada um possui a sua missão e estamos nos perguntando qual é a nossa missão especificamente, esse é o momento que estamos vivendo agora. Pelo motivo de que não podemos relembrar tudo de uma vez estamos momento a momento chegando mais próximo das nossas missões para não recebermos um "choque" de muitas informações juntas para não haver um truncamento de ideias em nossos pensamentos. As nossas missões estão na nossa essência, no fundo do nosso ser, precisamos prestar atenção nos sinais que surgem e na direção que a nossa alma está nos levando. 




A alma sabe da sua missão. 





Por : Sônia L. Pereira




Publicação : Mostradores da Luz








Um comentário: