Psicologia e Ciência Contemporânea, estudo e crescimento de alma Este blog foi criado para aqueles que estão despertando e para os que já estão despertos à Nova Era e à nova consciência. O AMOR INCONDICIONAL, a Compreensão e a Compaixão são os princípios da nova consciência e o acesso a 5ª Dimensão e Dimensões superiores é concedido para todos e é gratuito, e nada está lá fora, tudo está dentro de você e é só acessar. Não precisamos mais de Mestres. Somos nossos próprios Mestres. Seja bem vindo. SOMOS TODOS UM ! PAZ e LUZ! Namastê! Gratidão! Muito Obrigada!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

A CO-CRIAÇÃO E A LEI DA INTENÇÃO




Janeiro 30, 2015








Em essência, estamos agora mais e mais pisando no maior estado de Ser, onde podemos começar a assumir todos os poderes que nós já tivemos uma vez no princípio. Para mim, isto é, na essência, então,  entrar em co-criação.



Todos nós inatamente a nível de alma temos a capacidade de co-criar com o Divino Criador. A única condição que nunca foi colocada para nós é que seja o que quer que nós criarmos cairá dentro das Leis Cósmicas Divinas, as Leis que repousam sobre a qual o fundamento de tudo o que foi e é criado no Cosmos.



Os firmamentos dos céus estão colocados sobre essas fundações. Todas as energias e campos de energia foram criados repousados sob os mesmos princípios. É por isso que há uma maior ordem e harmonia no todo. Uma única parte não pode funcionar sem as outras partes, e uma única parte contribui para o todo.



A Árvore da Vida que estava no Primeiro Éden não era tão fora dos limites para os que viviam na Terra naquela época. Apenas continha os princípios inteiros de leis cósmicas, e nelas continham as Leis da Co-criação. Isso também foi trabalhado no Princípio da Livre Escolha e da Vontade, o Livre Arbítrio, e assumindo a responsabilidade por tudo, então, que se resolvesse criar.



A lei de responsabilidade significava que, se você criasse algo, então você também seria responsável pelo resultado. Assim, você seria responsável pela forma de tudo o que você criasse,  que iria funcionar, crescer e iria estar dentro de um todo maior e a SERVIÇO de uma Causa Maior.



Isso fez com que todo aquele que usasse essa habilidade, teria que ter muito cuidado com o que se queria criar em suas próprias vidas, e no cosmos mais amplamente - para depois de tudo, se tivesse de estar um dia, diante do Criador com o manto da responsabilidade que repousa sobre seus ombros, eles também ficariam responsáveis ​​pelo modo como as suas criações afetaram o todo maior.



Agora, a primeira lei da co-criação é a Lei da Intenção.



Na primeira semente de inspiração, ou visão, ou o quer que seja, não vem em seguida, num momento, e temos que definir a intenção de que nós desejamos criar isso, ou colocá-la em forma. No entanto, antes de colocar essa intenção para fora, é aconselhável apenas por um momento trazer essa intenção em um alinhamento maior com as leis cósmicas.



Pois é aqui que a humanidade, em geral, teve a Árvore da Vida, todo o conhecimento e depois quando eles finalmente entenderam que tinham livre arbítrio e escolha se criar com as  leis cósmicas, ou não, eles criaram a sua própria queda da graça, pelo não cumprimento dessas leis.



Em outras palavras, eles não tinham dominado o princípio mais importante que foi,  antes de você pode criar você tem que se perguntar a si mesmo se o que você está criando é para o bem maior de todos, ou vai destruir mais do que se acumular.



Por exemplo, Hitler teve a inspiração e estava muitíssimo certo que era um chamado. No entanto, o que ele criou?



O Dalai Lama teve a inspiração e  o chamando - o que ele criou?



Para tudo aquilo que nós criamos  de alguma forma somos responsáveis ​​por isso, e tudo o que criamos vai impactar o mundo de uma maneira ou de outra. Pode não ter impacto tanto sobre esta geração, mas certamente em todas as gerações vindouras.



Só podemos olhar para a dinâmica das famílias podemos compreender que, muitas vezes, dentro das famílias você herda o que foi  criado antes, e você mesmo deixa algo para trás para as próximas gerações. O que você deixar como um legado, pode aparecer três ou quatro gerações  abaixo da linha hereditária, mas que certamente começou em algum lugar dentro de você.



Eu amo todo este conceito de criação, e o que eu acho tão fascinante, é que, na essência, o que foi criado antes, em civilizações há muito tempo enterradas no fundo do mar ou na areia, ou simplesmente esquecidas nas brumas do tempo, tenham nos deixado  legados do passado  que eles criaram. No entanto, o que eu estou encontrando na minha própria busca sobre a  descoberta dos campos de energia e de energia é que eles estavam anos luz à frente de nós, tanto quanto na tecnologia de energia da Luz e estavam preocupados com o seu uso, e de alguma forma, muitos milhares de anos mais tarde, a espécie humana se esqueceu de como explorar este campo de energia.




Isto é para mim um exemplo brilhante de criar algo maravilhoso, e, em seguida, de alguma forma, foi destruído  -  tanto que  desapareceu, e depois, com a destruição veio uma queda da escala evolutiva para o estado de esquecimento, a Idade das Trevas, e só agora, neste momento, nós somos capazes de subir naquela mesma escada novamente.





O que é tão fascinante é que nós inventamos a escada e, em seguida destruímos a mesma escada, e caímos para o último degrau. Agora temos que reconstruir, recriar toda a escada e todos os degraus para subir até onde nós estivemos outrora. 



Quando eu estudo a minha Alma e a Leitura da Chama da Alma Gêmea, sempre me espantado com os dons, talentos e habilidades que as almas têm inerentes codificados e programados para  serem co-criadores. Na verdade todas as almas foram criadas para engrandecerem a criação e para evoluírem ainda mais.




Em algumas vidas na terra, especialmente no início, eles sabiam como usar isso e não sofriam de amnésia. Na verdade, algumas leituras da alma me deixam atordoada com a incrível alta tecnologia e habilidades de cura mais elevadas que estas almas têm e eu luto para traduzir isso para a linguagem cotidiana que eu transmito, devido isso não existir hoje no planeta. Então estas almas têm todo esse alto conhecimento avançado dentro delas e ainda não aprenderam a se abrir para isso e devolver para o planeta.



Nós, muitas vezes, tropeçamos em nós mesmos, porque não usamos esses dons, talentos e habilidades, ou estamos muito tímidos, que é muito diferente do programado, também doutrinado para começarmos a usá-los, e na maioria das vezes quando queremos usá-los, não temos como saber.



Quando crianças, na maioria das vezes, nos lembramos, e usamos esses dons; mas de alguma forma, ao longo do caminho os nossos sistemas se desligam e nunca mais acordamos.



"No fundo, eu sempre soube disso," é a reação que eu recebo a mais tempo daqueles por quem eu fiz as minhas leituras, bem como  começar   relembrar.



O que eu acho tão emocionante sobre a minha própria vida e em todas as nossas vidas, é que agora temos esta janela de oportunidade para verdadeiramente dar um passo para capacidade interna de co-criar e usar os nossos dons e talentos da alma para  o serviço maior.



No entanto,  primeiro temos de mergulhar profundamente em dentro de nós mesmos e depois termos a clareza cristalina sobre como estamos indo para compartilhar com o mundo. Isto quer dizer, então,  que temos que definir a intenção. Ao usar esses dons, talentos e habilidades, na criação, como é que vou servir o bem maior, e como é que eu estou criando impacto sobre a vida dos outros? Como é que vai fazer a diferença? Como é que isso vai servir a uma causa maior?



O mesmo acontece com amor. Se eu definir a intenção de amar alguém e caminhar uma parte do caminho de vida com essa pessoa, então eu também tenho que deixar muito claro sobre a intenção que eu tenho em criar neste relacionamento. Para amar é necessário, alimentar, e cuidar tanto quanto se  tenderia, cultivar, ajustar, inovar, como com a criação de um negócio, ou trazendo seus dons, talentos e habilidades para o mundo. Se não houver nenhuma comunicação sobre o objetivo comum, a intenção comum, então para quê tudo isso serviria para alguma coisa ?



Isso lembra muito uma citação de  Eu amo de Antoine de Saint-Exupery : "Talvez o amor não é tanto olhar um para o outro - mas olhar para fora, na mesma direção".



Assim é também com tudo na vida. Se quisermos criar um mundo novo, com harmonia, com as nações do arco-íris unidas, então nós temos que definir a intenção e sermos claros sobre como estamos co-criando isso em nossas próprias vidas. Por que não podemos simplesmente deixar para os outros - temos a mesma responsabilidade de participar na nova criação, como todos os outros também. Essencialmente, o que criamos em nossas vidas tem um efeito cascata sobre o todo, assim como o que acontece no todo maior tem um efeito cascata sobre as nossas vidas. É tudo um e a mesma coisa.



Esteja certo que suas intenções não vêm do ego, mas são para o bem maior.  A Energia Universal apoia a intenção. Isto é a base da manifestação.



Uma intenção é como uma flecha em vôo. Nada pode desviá-la. Assim, atire com cuidado.



Quando sua intenção é honrosa e nobre, mesmo que o seu plano não se concretize, você será recompensado cosmicamente pela pureza de seus ideais, para o que você pretende.



Deixo-vos com uma citação do Dr. Wayne Dyer : "Ao invés de orar a Deus ou um santo por um milagre, ore para que o milagre de um despertar interior, que nunca vai deixá-lo."



Quando o despertar interior, as visões, os sonhos, a busca será sempre pelo maior alinhamento com o seu propósito de alma, e de chamada, e quando isso desencadeia, isso está em alinhamento com o plano maior e a vontade Divina. Quando em seguida se define a intenção, os milagres acontecem e o resto do cosmos conspira para nos auxiliar em nossa co-criação de toda e qualquer maneira que puder.





 Por : Judith Kusel




Tradução : Sônia L Pereira



Publicação : Mostradores da Luz











Nenhum comentário:

Postar um comentário